5 passos para decorar uma loja infantil

5 passos para decorar uma loja infantil

Arquitetude Arquitetura Comercial Leave a Comment

Ter uma loja infantil é um negócio muito interessante e que pode ser extramente lucrativo. Afinal, crianças crescem rápido, o que significa que seus pais acabam tendo que investir em novos itens constantemente. Mas, para atrair a atenção dos pequenos consumidores (e de seus pais) é preciso que o ambiente seja bonito e bem decorado. Veja 5 passos para decorar uma loja infantil:

Arquitetura Comercial

Loja Turma do Balão. Fonte: Arquitetude.

Dicas da Arquitetude para decorar uma loja infantil:

1. Planeje-se: antes de abrir as portas de um comércio, é importante planejar como será o espaço. Você certamente já tem na cabeça algumas imagens de como pretende que sua loja se pareça, mas pode ser bem difícil passar isso para o papel e obter os resultados desejados. Por isso, nesta etapa de planejamento, pode ser bem interessante ter uma consultoria de arquitetura comercial.

Arquitetos especializados em projetos para lojas possuem um enorme conhecimento tanto em decorar ambientes comerciais, quanto na legislação que rege esse tipo de empreendimento. Quem está abrindo uma loja, independente do nicho, sabe que existe muita burocracia para se aprovar um projeto, e uma consultoria especializada pode ajudar a acelerar este processo.

O profissional especializado em arquitetura comercial ajuda a passar as ideias para o papel, criando um ambiente receptivo e harmônico, tanto para as crianças, quanto para os pais. Isso inclui não só realizar uma bela decoração, como muitas vezes mexer na arquitetura do espaço, tornando-o mais propício aos negócios.

5 passos para decorar uma loja infantil

Loja Panalu. Fonte: Arquitetude.

2. Organize o espaço: uma loja infantil é diferente de uma loja para adultos. Afinal, as crianças não só são mais baixas, como também mais ativas e curiosas. Por isso, a decoração de uma loja voltada para este público deve ter uma organização que facilite sua interação com os produtos, porém proporcionando muita segurança.

Coloque os produtos na altura das crianças, mas tenha o cuidado de colocar os itens de maior valor num local mais reservado, longe das mãozinhas curiosas, mas a vista de todos. Lembre-se que, atualmente, as crianças são um mercado consumidor exigente e ativo, que gostam não só de escolher o que vão usar, como também experimentar tudo antes de comprar.

Além disso, a loja precisa ser bem funcional, criando um fluxo que faça sentido e levando as pessoas a circular por ela. O ideal é manter o cliente o máximo possível no espaço não só para gerar vendas planejadas, como também as de ocasião ou simplesmente cativar o consumidor com a beleza e organização da loja e dos produtos.

Dica de decoração

Loja Turma do Balão. Fonte: Arquitetude.

3. Escolha as cores: escolher cores para uma loja infantil também é diferente de realizar o mesmo trabalho para outros tipos de comércio. Isso porque crianças se sentem atraídas por cores mais fortes e vibrantes. Por isso, abuse dos tons, mas sem se esquecer do equilíbrio e da identidade visual da marca.

É interessante, por exemplo, utilizar cores que lembrem ou destaquem a identidade visual da sua marca, mantendo-a o máximo possível em evidência e criando um vínculo do consumidor com ela, mesmo que de forma inconsciente. Se sua marca já possui cores vibrantes o suficiente, lembre-se de balanceá-las com tons mais neutros, para criar contraste e não cansar os olhos.

Ao escolher as cores para sua loja infantil, lembre-se que os pequenos prestam atenção em tudo, por isso vale a pena usar cores não só nas paredes, como também no teto, no chão, nos móveis e em vários outros detalhes. Eles certamente acharão isso bem divertido, o que tende a mantê-los mais tempo na loja (e, consequentemente, seus pais também).

Dicas de arquitetura comercial

Loja Panalu. Fonte: Arquitetude.

4. Tenha uma bela ambientação: mais do que decorar uma loja infantil, também pode ser importante ambientá-la, criando cenários lúdicos para os pequenos. Isso tende a atrair mais os pequenos consumidores e ainda dá uma oportunidade aos pais de ver os produtos da loja em situações diferentes das expostas em araras ou vitrines, por exemplo.

Há várias lojas voltadas para o público infantil que possuem ambientações com as quais a criança pode interagir. A loja Panalu, por exemplo, possui não só um jogo de amarelinha dentro da loja, no qual as crianças podem se divertir, como também um mostruário de sapatos com um escorrega no meio, assim como uma cabaninha na porta da loja. Isso cria uma ambientação inusitada para as crianças, que podem interagir com os diferentes mobiliários enquanto os pais circulam pela loja.

Mas tenha cuidado ao ambientar a loja, pois os acessórios decorativos não devem chamar mais atenção do que os produtos à venda. Como a maioria das crianças logo se dispersa, colocar itens muito chamativos pode fazer com que elas logo abandonem os produtos e passem a brincar com a decoração, fazendo com que você perca vendas.

Loja Infantil

Loja Turma da Mel. Fonte: Arquitetude.

5. Não se esqueça dos adultos: quando pensamos em uma loja infantil, certamente devemos colocar as crianças em primeiro lugar, mas não podemos esquecer dos pais. Afinal, são eles que pagam a conta e podem simplesmente se recusar a comprar numa loja na qual não se sintam confortáveis. Por isso, é importante também pensar neles.

Proporcionar um ambiente familiar pode ser fundamental, para que não só a criança como também seu responsável possa circular por ele sem problemas. Ter bancos adequados para adultos, assim como espaço extra nos provadores para que possam acompanhar seus filhos é algo que pode fazer diferença na hora da decisão de compra.

Fazer uma criança se identificar com uma marca infantil não é tão difícil quanto fazer um adulto se identificar com a mesma marca; porém, isso não é impossível. Por isso a parte de planejamento com profissionais especializados é tão importante, tendo em vista que eles possuem experiência e visão diferente e podem dar ideias que vão promover o negócio junto a diferentes públicos e fidelizá-los.

Veja mais dicas para decorar uma loja infantil:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *